Um pouco sobre BPMN e a vantagem de usar Poster com a norma resumida para consultas rápidas | Ana Catarina Lima Silva

Um pouco sobre BPMN e a vantagem de usar Poster com a norma resumida para consultas rápidas | Ana Catarina Lima Silva

Por Ana Catarina Lima Silva, em 18 de novembro de 2017

1      O que é BPMN

BPMN é a sigla de Business Process Model and Notation. Ou seja, é um conjunto de elementos e regras que compõem um modelo e é, ao mesmo tempo, uma notação para representar processos de negócio.

Esta notação gráfica foi criada no início dos anos 2.000  e  hoje é considerada  padrão mundial para modelagem e representação de processos.

É uma norma aberta no sentido de que:

  • foi criada por um grupo de profissionais de diversas empresas diferentes, de modo colaborativo;
  • é de acesso gratuito, sendo possível baixar pela Internet gratuitamente a norma completa oficial;
  • é mantida por uma organização sem fins lucrativos, a OMG – Object Management Group.

De acordo com meu livro BPM – Business Process Management: volume i,

BPMN é uma notação gráfica para modelagem de processos de negócio. Hoje é aceita mundialmente e tem tido uma ampla e crescente aceitação pelas mais diversas empresas no planeta. Dessa forma, essa notação é atualmente considerada padrão mundial. Em sua origem, a notação BPMN foi criada com objetivo de facilitar a comunicação entre a área de negócio e a Tecnologia da Informação.
(…)
BPMN reduz a distância entre o mapeamento de processos das empresas e a implementação técnica de tais processos.” (SILVA, 2017, p.248)

A possibilidade de representar processos com foco no negócio faz uma real aproximação do uso dessa notação dentro das organizações, sem que o profissional precise ser da área de Tecnologia da Informação. É importante ressaltar que BPMN não foi criado para representar:

  • organogramas;
  • telas de sistemas;
  • mapas estratégicos;
  • arquitetura organizacional.

O foco é representação dos processos em suas atividades, ao estilo de um fluxograma.

Essa notação possui inúmeras simbologias e variações que a torna poderosa, mas que podem trazer confusão a quem precisa modelar em BPMN.

 

2 Um pouco da história de BPMN

Poster GRÁTIS de BPMN 2.0

BPMN faz parte de seu trabalho ou de suas atividades? Sua empresa tem adotado BPMN (normalmente usando ferramenta Bizagi) e você ainda sente dificuldades em identificar ou lembrar de algumas simbologias?
Então ter um guia rápido contendo um resumo da notação BPMN 2.0 pode ajudar bastante!

Para facilitar, como guia rápido de consulta à simbologia BPMN 2.0,  eu, Ana Catarina, elaborei um poster com o resumo desta norma.

Já foram mais de 4.000 downloads ocorridos desde que lancei a primeira versão deste poster de BPMN 2.0 (ocorrido após tradução para português e evolução da versão anterior do poster, que estava ainda em BPMN 1.0).  Recentemente foi feita uma revisão deste poster de BPMN 2.0 aperfeiçoando-o!

E você pode ter acesso gratuitamente a esse poster!

Para isso, preencha os dados dos campos abaixo que você terá acesso ao download do poster BPMN 2.0. 

No início dos anos 2.000 o conceito de BPM ainda estava se formando. No campo de ferramentas, havia somente ferramentas de Workflow, bastante limita-das. E ainda havia um problema maior: não havia notação de modelagem de processos amplamente aceita no mercado pelos profissionais que atuavam com processos e sua representação.
Existiam, portanto várias diferentes e cada fornecedor de workflow implementava a sua própria notação particular. Cada empresa criava a sua.
 
Como resultado, algumas dificuldades eram comuns, tanto para os profissionais do mercado quanto para as empresas que queriam representar seus processos e utilizar também algum software para a representação e documentação de processos. Isso porque, para os profissionais, em cada empresa que um profissional fosse atuar, se houvesse utilização de algum software, e sendo software diferente daquele que o profissional conhecia, certamente tinha de aprender a nova notação. Assim, a cada empresa, era comum ter que aprender nova notação.
Para as empresas, a cada profissional que entrasse na empresa para trabalhar com processos, era comum ter que realizar o treinamento da notação do software desde o início. E, caso a empresa comprasse um workflow e resolvesse trocar por outro workflow, o trabalho anterior de modelagem e da automação era praticamente todo recomeçado do zero, desde a modelagem, pois não havia portabilidade entre os softwares workflow, ou seja, não havia como exportar a modelagem feita no workflow anterior, assim como a codificação da automação, e passar para outro software de marca ou fornecedor diferente.
 
Isso era uma grande dificuldade na época.
 
Assim, em agosto de 2.000, surgiu uma iniciativa chamada BPMIBusiness Process Management Initiative, ou seja, uma iniciativa em Gerenciamento de Processos de Negócio. Essa iniciativa era sem fins lucrativos que reuniu inicialmente 16 empresas. O objetivo dessa iniciativa foi a de promover uma padronização rela-cionada a processos de negócio.
Missão da iniciativa BPMI: “Promover e desenvolver o uso de BPM através do estabelecimento de padrões para desenho de processos, implantação, execução, manutenção e otimização”.
 

Dentro do trabalho desenvolvido pela iniciativa BPMI, foram desenvolvidos inicialmente alguns padrões, sendo que o padrão BPMN foi o mais bem-sucedido:

  • BPMN (Business Process Modeling Notation): padrão para modelar processos do negócio. Depois este padrão passou a ser chamado de Business Process Model and Notation. Como citado, este foi o padrão mais bem-sucedido dentro dos criados inicialmente pela iniciativa.

Em 2011 foi lançada a atual versão de BPMN: 2.0.

3 Boa prática: uso de um Poster BPMN 2.0 para consultas rápidas

Pelo fato de BPMN conter uma quantidade muito alta de símbolos e variações, o uso de guias rápidos ao estilo de posters é uma ótima prática!

Muitas vezes a dúvida pode ocorrer. Nessas horas, procurar pela norma pode ser trabalhoso. Uma boa prática é ter em mãos um poster contendo o resumo da norma. Somente em caso de a dúvida continuar, seria recomendável buscar retirar as dúvidas em outras bibliografias de referência. Se mesmo assim a dúvida persistir, aí sim, pode ser um bom momento de consultar a norma.

Referências Bibliográficas

SILVA, Ana Catarina Lima. BPM – BPM Business ProcessManagement: volume I: introdução sobre BPM em uma visão integrada e didática para a gestão estratégica de processos de negócio. São Paulo: Bookess, 2017.

ROUSE, Margaret. Business Process Management Initiative (BPMI).  2005. <http://searchcio.techtarget.com/definition/Business-Process-Management-Initiative-BPMI>

UA-103237691-1